Terça-feira, 14 de Junho de 2005

O RINOCERONTE BRANCO, por Daniel Catalão

rinoceronte.jpg

Nome científico:(Ceratotherium simum)

Características:

Ordem: Perissodactyla
Nome Inglês: White Rhinoceros;
Comprimento total 4.5 a 4.8m;
Tamanho do rabo 1m;
Altura do dorso 1.8m
Peso até 4 toneladas;
Herbívoro;
Habitat: savanas;
Existem em Africa;
Período de vida: 40 – 50 anos

O maior chifre frontal foi visto na Africa medindo 1.58m. Os pontos de identificação de um Rinoceronte Branco são: Grande, focinho quadrado e largo, cabeça direccionada para baixo, orelhas pontiagudas, dois chifres sobre a face. Apesar de se chamar Rinoceronte branco, na verdade não é branco, mas um pouco mais claro que o seu primo, Rinoceronte Negro.

Uma vez amplamente distribuído pela Africa nas savanas, agora está limitado a pequenas áreas isoladas, já que está em perigo de se extinguir.
A espécie do Norte está somente presente no Parque Nacional de Garamba, na área rural das savanas no nordeste do Zaire (30 animais) e um possível resto pode sobreviver em áreas adjacentes ao Sudão. Visitantes que vão ao Kenya podem observar o Rinoceronte “beiço – quadrado” no Parque Nacional de Lake Nakuru e Soli Ranch, berço de origem das populações da raça do sul. Actualmente existem aproximadamente 11.670 rinocerontes Brancos no mundo em habitat selvagem.

Onde vivem:

Mostram uma distinta preferência por áreas de savanas com relva curta, com acesso a densos arbustos cobertos por sombra, e agua para beber e se embolar. Os habitats preferidos são aqueles que misturam relva com florestas abertas.

De que se alimentam:

Eles seleccionam o pasto mostrando uma distinta preferência por espécies de relva curta.

Reprodução:

Após um período de gestação de aproximadamente 480 dias, um único filho pesando em torno de 40kg nasce. A fêmea sai para dar a luz permanecendo à parte durante alguns dias. O filho anda na frente da mãe. Os filhos podem nascer em qualquer período do ano. O filho permanece com a mãe por um período de 2 a 3 anos após o nascimento.

O seu comportamento:

Mais sociáveis que os beiço – de – gancho, com grupos típicos constituídos de territórios de machos lideres, subordinados, fêmeas e filhos. Os líderes só se movem para fora da área se não tiverem acesso directo à água, deixando cada 3 ou 4 dias sem beber. Esses movimentos são geralmente lineares com pequenos desvios e os mesmos caminhos são utilizados. Outros machos são geralmente tolerantes a entrada de outros machos se estes mostrarem comportamento de subordinação. Os territórios são bem pequenos – pesquisas feitas mostram que estes possuem menos de 3km quadrados mas o tamanho é de acordo com a qualidade e abundância de comida. As fêmeas ocupam entre 6 a 20km quadrados que podem ultrapassar os territórios de diversos machos.
publicado por António Luís Catarino às 00:39
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De Anónimo a 14 de Junho de 2005 às 00:42
Daniel: não podia passar de hoje, sem teres o teu artigo publicado devidamente. Aqui tens e espero que gostes da imagem escolhida. Continua sempre.Prof. Luís Catarino
</a>
(mailto:skamiaken@sapo.pt)

Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 1 seguidor

.pesquisar

.Maio 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Alta ansiedade do profess...

. SOBRE A METODOLOGIA E PRÁ...

. Olha!, mais uma revista s...

. DESCOBERTO CEMITÉRIO ROMA...

. ATENÇÃO A ESTE FILME HIST...

. UMA PROPOSTA DE FIM-DE-SE...

. CALENDÁRIO ESCOLAR 2005/2...

. Crianças, telemóveis e o ...

. UM FILME A NÃO PERDER: «C...

. AS MISTERIOSAS GRAVURAS G...

.arquivos

. Maio 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

.favoritos

. E o homem com livros cont...

blogs SAPO

.subscrever feeds